terça-feira, 29 de abril de 2014

Tirinhas para grandes escritores

Um bom projeto de leitura deve começar do "começo", deve incentivar os nossos futuros escritores a lerem pequenos textos, como é o caso das tirinhas. As história em quadrinhos e seus desdobramentos são ferramentas fundamentais para a promoção da escrita autoral, e eu gosto muito de ver os meus "filhotes" lendo livros de qualquer espécie.

Tirinha feita pelo aluno João Vitor - Rogelma


Na verdade não importa que tipo de livro eles leem, o importante é incentivá-los à leitura, se possível comprando livros para eles. As escolas do município tem bibliotecas, mas nem todas tem a biblioteca como um lugar estratégico para a promoção de novos leitores e escritores, uma pena. As bibliotecas deveriam ser lugares importantes com profissionais qualificados, pessoas treinadas para o acompanhamento dos nossos novos talentos.

"Enquanto o Batman se esconde na sua batcaverna..."



Você sabe onde tudo isso começou? Não sabe? Então minuto Tio Eddye!

Yellow Kid

A primeira história em quadrinhos (HQ) moderna foi criada pelo artista americano Richard Outcault em 1895. "A linguagem das HQs, com a adoção de um personagem fixo, ação fragmentada em quadros e balõezinhos de texto, surgiu nos jornais sensacionalistas de Nova York com o Yellow Kid (‘Menino Amarelo’)", diz o historiador e jornalista Álvaro de Moya, autor do livro História da História em Quadrinhos. A tirinha de Outcault fez tanto sucesso que os grandes jornais nova-iorquinos entraram em pé de guerra para ter o Yellow Kid em suas páginas. Mas é claro que esse formato original para contar uma história não surgiu na cabeça de Outcault de uma hora para outra. Se a gente for buscar as primeiras raízes das HQs, podemos chegar às pinturas rupestres feitas pelos homens pré-históricos, que serviam para contar, por exemplo, como eram suas aventuras nas caçadas.

fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/quem-inventou-a-historias-em-quadrinhos


Por outra fonte de referência podemos dizer que as histórias em quadrinhos foram criadas por brasileiros, isso mesmo! Vamos ver isso:

histórias em quadrinhos no Brasil começaram a ser publicadas no século XIX. Em 1837, circulou o primeiro desenho em formato de charge, de autoria de Manuel de Araújo Porto-Alegre, que foi produzida através do processo de litografia e vendida em papel avulso. O autor criaria mais tarde, em 1844, uma revista de humor político.
No final da década de 1860, Angelo Agostini continuou a tradição de introduzir nas publicações jornalísticas e populares brasileiras, desenhos com temas de sátira política e social. Entre suas personagens populares, desenhadas como protagonistas de histórias em quadrinhos propriamente ditas, estavam o "Nhô Quim" (1869) e "Zé Caipora" (1883). Agostini publicou nas revistas Vida Fluminense, O Malho e Don Quixote.

Mas quem está dizendo a verdade? 

Você chegou até aqui, leu isso tudo! Não custa nada você assistir esse vídeo muito legal e cheio de informação a respeito do tema do nosso post de hoje - Quadrinhos. Aproveitaaaaaa!



segunda-feira, 28 de abril de 2014

Commedia Dell'Arte

Nossos alunos do 7º ano estão aprendendo o que é a Commedia Dell'Arte, sua origem e sua relação com o circo. Além desse aspecto puramente acadêmico, pretendemos fazer uma oficina de máscaras que será posteriormente apresentada na semana de artes da SEEDUC.




Esse teatro "cigano", andarilho e sem estrutura surge na Itália nos séculos XV e XVI, país que ainda mantinha viva a cultura do teatro popular da Antiguidade Clássica. Esse teatro popular fazia o caminho inverso do Teatro Erudito, apesar dos papéis serem sempre os mesmos o improviso era a marca dessa arte.

Os personagens da commedia dell’arte possuíam duas categorias distintas, que eram os patrões e os criados. Os personagens mais importantes eram: Arlequim, Pantaleão, Capitão, Polichinelo, e a Colombina.

O Arlequim possuía habilidades acrobáticas, era um servo astuto e ignorante, um pouco ingênuo, e estava sempre envolvendo as pessoas em confusões.

O Pantaleão era um comerciante idoso e mesmo com a idade avançada costumava se apaixonar facilmente, no entanto era avarento.

O Capitão era um militar que gostava de festa, fanfarrão, mas com uma enorme insegurança, própria dos covardes.

O Polichinelo era um criado simples e gracioso, que gostava de uma boa macarronada.

Já a Colombina era uma criada com extrema agilidade, esperta e inteligente, ela costumava tirar proveito de todas as situações.

A maioria dos personagens da commedia dell’arte foram incorporados pelo teatro de fantoches.

Para completar os seus conhecimentos assista ao vídeo galera!!!

Literatura de Cordel

A galerinha do 6º ano das escolas estaduais aqui do Carmo (Ciep 280 e Varella) está aprendendo o que é a Literatura de Cordel, como se faz e qual a relação com o contemporâneo, eu gosto de associar o repente (que uma das formas de apresentar o cordel) com o RAP.


A origem do nome vem lá da "terrinha", Portugal. pois nesse país eles eram pendurados em cordões e expostos em frente a pequenas lojas ou até mesmo em praça pública. Os cordéis são publicações de baixo custo, frequentemente publicados pelos próprios autores o que faz com que esses trabalhos não tenham a aparência das publicações profissionais (comerciais).


Uma das maiores características dessa arte é o fato dos autores emitirem opiniões bem pessoais a respeito da sociedade, muitas vezes de forma irônica e crítica. Outra característica marcante dessa arte é a impressão dos livretos através da técnica da Gravura. Você já viu alguém imprimindo? Não! Então vamos dar uma olhadinha e aprender com o vídeo que fiz na UFRJ:


Nosso próximo passo será a confecção de gravuras a partir do isopor, na verdade são as tampas de isopor que usamos para fechar as quentinhas, espero vocês lá! Mas antes disso que tal ver essa galerinha colorindo algumas gravuras? Então vamos nessa.











quarta-feira, 23 de abril de 2014

A Escola X Drogas

ADOLESCENTES E A PROTEÇÃO NO ÂMBITO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

·    
O Estatuto da Criança e do Adolescente (lei federal 8.069/1990) visa a assegurar a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, à liberdade, à convivência familiar e comunitária. Estes direitos da criança e do adolescente devem ser garantidos por medidas de proteção e socioeducativas:

·         As medidas de proteção buscam evitar o desrespeito aos direitos da criança e adolescente,
por meio da orientação e participação de familiares em programas comunitários, e por meio
do encaminhamento da criança e adolescente a entidades ou famílias substitutas.
·         As medidas socioeducativas são aplicadas quando há prática de ato infracional pelo adolescente. Conforme as circunstâncias e gravidade do ato, as intervenções variam desde a advertência, reparo do dano, prestação de serviços à comunidade, liberdade assistida, até a internação em estabelecimento educacional.

Neste estatuto, podemos identificar três importantes novidades em relação à legislação anterior. Primeiramente, destaca-se a ênfase na prevenção e na promoção social por meio da educação, em vez da sanção e proteção da sociedade de menores infratores. Ao considerar a criança e o adolescente como seres em desenvolvimento, o estatuto prioriza a garantia de seus direitos por meio de políticas públicas e projetos provenientes de iniciativas da sociedade civil e do poder público.

O regime de responsabilidade compartilhada ou a complementaridade das ações da sociedade civil e do governo é o segundo ponto notável no estatuto, que preza pela descentralização e cooperação entre os órgãos governamentais e não governamentais na formalização de políticas e no atendimento à criança e ao adolescente. Neste contexto, é importante notarmos que a participação da escola não deve ser apenas voluntária ou filantrópica, mas ativa e comunitária. Ou seja, a escola, como parte integrante de uma rede social de proteção aos direitos da criança e adolescente, deve assumir uma ação adequada à prevenção e à promoção do desenvolvimento da criança e adolescente.

A terceira novidade presente neste estatuto diz respeito à mudança nos termos de referência, na medida em que se utiliza “criança e adolescente”, em lugar de “menor”; ato infracional, em vez de “delito”; medida socioeducativa, antes que “pena” ou “punição”. Contudo, estas alterações apenas são significativas quando refletem mudanças na forma de conceber a infância e a adolescência e de interagir e trabalhar com elas.

O adolescente e as situações de risco

Nas últimas décadas, medidas nas áreas de saúde e educação (p.ex., acompanhamento de gestantes, medidas de saneamento básico, campanhas de vacinação, universalização da educação básica, etc.) permitiram a redução de epidemias e doenças infecciosas responsáveis pela morte de crianças e adolescentes. Contudo, ainda deparamos com dados elevados de mortalidade juvenil, ocasionados por homicídios, acidentes de trânsito e suicídios. Em 1980, estas causas externas respondiam por 52,9% do total de morte dos jovens. Em 2011, esse percentual elevou-se para 73,2% (Waiselfisz, 2013).

Ainda segundo Waiselfisz (2013), quando dividimos a população brasileira em dois grandes grupos: jovens (os que têm entre 15 e 24 anos de idade) e não jovens (os que têm menos de 15 anos de idade, ou que já passaram da faixa etária de 25), encontramos os seguintes dados:

·         26,8% dos óbitos entre jovens é atribuível a causas naturais, ao passo que, na população não jovem, esse percentual eleva-se para 90,1%.

·         Na população não jovem, 3,0% dos óbitos decorrem de homicídios. Entre os jovens, os homicídios são responsáveis por 39,3% das mortes.

·         Acidentes de trânsito são responsáveis por mais 20,4% dos óbitos juvenis, e suicídios por 3,7%. Na população não jovem, acidentes de trânsito ocasionam 3,0% e suicídios 0,7%.

·         Juntos, homicídio, acidente de trânsito e suicídio são responsáveis por quase 2/3 (63,4%) das mortes dos jovens brasileiros. Entre os não jovens este índice chega a 6,8%.

O uso de drogas na adolescência também é um fenômeno preocupante, pois, além de muitos jovens serem mais resistentes em reconhecer que o uso de drogas pode causar problemas ou ocasionar dependência, o preconceito em torno do usuário de drogas (tradicionalmente tratado como doente, ou como criminoso, ou ainda como patrocinador do tráfico) reforça a clandestinidade das práticas de consumo, restringindo a compreensão do fenômeno e a intervenção. Assim, a visão de que a adolescência é uma “fase de riscos” ou “fase problemática” tem colaborado para aumentar e manter a discriminação social de adolescentes e jovens.

Em direção oposta, revisões e análises dos programas de prevenção a problemas emocionais e comportamentais em crianças e adolescentes tem revelado a importância de: 1) buscar uma compreensão integradora da adolescência, estabelecendo relações de confiança e colaboração com os adolescentes no planejamento e implementação do programa preventivo; 2) conhecer e identificar a existência de fatores que podem dificultar o desenvolvimento saudável, de forma que a intervenção seja direcionada atenuar/neutralizam seu impacto, e promover a aquisição de habilidades e o desempenho de papéis sociais; 3) obter a colaboração da comunidade local e suas lideranças no planejamento e implementação do programa preventivo; 4) monitorar e avaliar a implementação do programa preventivo (Murta, 2007).

Acorda Carmo!!!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Raul Seixas - Contemporâneo

Escute essas músicas e me responda: ele é ou não é um artista à frente do deu tempo?



Comissão Permanente já!

Carmo é um município tranquilo e de gente muito trabalhadora e ordeira. Não conheço e nunca ouvi falar de alguém que fosse daqui e que tivesse um perfil de criminoso de alta periculosidade. No entanto, devido aos últimos acontecimentos, a cidade se tornou alvo de uma investigação séria, e para tanto, para que haja transparência e impessoalidade nas investigações eu clamo ao presidente da câmara Francisco Carlos Ribeiro, o nosso Chicão, que nomeie uma comissão temporária para acompanhar os trabalhos que estão sendo realizados. 

Da mesma forma que foi feito no caso do Hospital Nossa Senhora do Carmo, onde uma comissão liderada pelo nosso Vereador Juliano de Souza Braga acompanhou a investigação das possíveis irregularidades, acredito que diante dos boatos e dos inúmeros comentários que andam circulando pelas bocas da cidade, se faz necessário o mesmo para que não se cometa nenhuma injustiça. 


Machucados cicatrizam, dores passam, mas depois que o nome de alguém é exposto indevidamente e sua honra e reputação são colocadas em perspectiva, o prejuízo pode ser irreparável. Quem pode pagar por isso?

Levanto esta questão pois ela é absolutamente pertinente, eu mesmo passei por isso quando fui denunciado de forma covarde (anonimamente e sem nenhuma prova) e impedido, até o momento, de ter o meu direito garantido, direito que conquistei em uma prova para Diretor e que passei em 1º lugar na Região.

Uma investigação foi feita e levada a cabo porque uma aluna não gostava das minhas aulas! Eu também não gosto de muitas coisas aqui e nem por isso eu levanto "falso testemunho" ou crio histórias que não existem. 

A voracidade que me foi imposta é digna do ditado espanhol que diz: "Cidade pequena, inferno grande". Numa cidade de poucos leitores e de nenhum jornal oficial (local), as pessoas repassam as fofocas e o que era uma invenção se torna motivo de incertezas e quiçá averiguações. 

Carmo acorda!!! Assim dessa maneira a gente não aguenta!


domingo, 13 de abril de 2014

Simetria e Recorte - Sucesso garantido!!!

Existem atividades que rendem bons resultados, outras nem tanto, mas tem aquelas que "bombam". Essas atividades que fazem a cabeça da rapazeada podem ser incrementadas e puxar as outras, que não são tão apreciadas pela nossa "clientela".
Essa semana comecei a lecionar nas turmas de 6º ano a Simetria, e para exemplificar utilizei papel e tesoura. Tanto na simetria bilateral como na radial o resultado é imediato, os alunos entendem o conceito e não param de recortar as formas. Vamos ver alguns trabalhos?












Então, muito bacana não é! Parabéns meu pequeninos alunos, vocês mandam muito bem. Agora que tal aprender um pouco mais? Dá só uma olhada nesse vídeo:


quarta-feira, 9 de abril de 2014

Em cartaz os cartazes da 702 - CIEP 280

Adoro trocadilho, mas confesso que esse ai não ficou bom...rsrsrsrs. Bom mesmo é o rendimento dessa maravilhosa turma, um espetáculo! A turma do 7º ano, a 702 do CIEP é o "bicho" e quem não acompanha, dança. Seguindo a linha do título, novamente o trocadilho não funcionou, os trabalhos sobre Dança que a turma fez você vê agora, ao vivo e a cores, dá só uma espiadinha nessas feras e suas obras!





E para quem gosta de dança, olha só "issuuuuu!!!"

terça-feira, 8 de abril de 2014

Assalto ao Banco do Brasil

Muitas perguntas estão sendo feitas sobre o incidente, quem pode respondê-las? Enquanto você pensa na resposta, eu coloco um vídeo sobre o assunto para ajudar a responder essa e outras perguntas que estão correndo a cidade.


Não importa como eles fizeram, se foi em 30 segundos (com a engenhoca que criaram) ou em 7 minutos usando um maçarico comum, o que acontece é que em ambos os casos sai muita fumaça e fagulhas. Como é que ninguém viu isso? Quem vai responder essa pergunta?

Só para terminar, enquanto os ladrões roubam os "cofres" e as caixas eletrônicas, eles deixam os seus cofrinhos à mostra, será que é algum tipo de piada? Piada ou não a coisa tá feia, só Deus para nos proteger!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Uma inspiração provoca outra

Depois de ver os trabalhos dos alunos do 3º ano da Escola Rogelma A.F.M. Mello eu tive uma visão, vi esses alunos em uma sala de aula com 4 computadores (um para cada grupo de cinco alunos), internet banda larga e todos os trabalhos sendo feitos nesse espaço. 

Vi um professor capacitado e pronto para mediar e orientá-los na execução dos trabalhos, vi um grupo de alunos participantes, um espaço que mais se parecia com uma agência de propaganda. Pude vê-los preparando material pedagógico para as escolas públicas, através de um canal da Escola Rogelma. Vi os nossos alunos promovendo a educação para toda a comunidade. Eu vi um Carmo possível!

Depois de assistir a esse vídeo você poderá ter a mesma visão, dá ó uma olhada:


Todo o grupo está de parabéns, fizeram mais que um trabalho de Artes, fizeram arte com um trabalho escolar. Escolheram um tema muito bom, ficou bem intimista e leve. Felipe, você é um excelente editor de vídeo, tá na hora de levar isso a sério! Monta uma empresa com o seu pai!

domingo, 6 de abril de 2014

Destaques da semana

Olha galera, tivemos de tudo essa semana: desenhos caprichados, verdadeiras pinturas e releituras incríveis.

Começou a avaliação do "Tio Eddye" nas escolas públicas e a galera está respondendo bem, a maioria está com os cadernos de arte em dia. Não adianta contar história triste, é responsabilidade do aluno a organização do material impresso que é dado à ele durante todo o período letivo. Outro dia o aluno contou uma história tão escabrosa que eu até chorei, ele disse assim: 

Tio... sabe o que aconteceu? Então... o gato da vizinha pulou o muro e invadiu a nossa casa, o cachorro do meu pai começou a latir sem parar, meu pai pegou a garrucha dele e disparou contra o gato. Ainda bem que não acertou nele, mas o caderno de artes ficou todo furado e tive que comprar outro!

Pelo amor de Deus, nada de mentiras galera, quem não entregou o caderno para a nossa avaliação não pode esquecer, essa é a nossa última semana antes do conselho de classe. Agora eu deixo vocês com os destaques da semana, saca só:

Releituras que ficaram muito boas, parabéns galera!






Que caderno de Artes organizado e lindo! Parabéns!


Olha o traço desse aluno! Parece Cézanne!


Uma coleguinha muito conhecida dos nossos "tempranos" alunos do 6º ano, desenho de três minutos... rzrzrzrzrzrzrzrzrz....


terça-feira, 1 de abril de 2014

Arte abstrata - Verdadeira Terapia

Muitos artistas sonham em desenhar como máquinas fotográficas, sonham em transformar as suas mãos e sua sensibilidade em uma máquina "multifuncional" que copia, digitaliza e imprime. TOLICE! De nada vale esse tipo de ambição se você não for capaz de criar uma nova imagem. Seguindo essa linha, eu não cobro precisão nas minhas aulas de Artes, espero apenas que eles sejam capazes de desenhar e colorir os seus trabalhos de maneira autônoma, como verdadeiros autores.

Desenhar e desenhar e desenhar pode ser muito bom para quem acha que tem esse talento, mas não funciona em uma sala de aula. A representação fiel do mundo que nos cerca é papel das máquinas fotográficas, nosso "papel" é expressá-lo a nossa maneira, de maneira única e individual. A Arte abstrata, seja geométrica ou não, permite que através das cores e seus significados possamos dar vazão aos nossos sentimentos.

Quando eu aplico essa atividade percebo que os alunos mergulham nas cores, ainda que no início tenham a dificuldade de abstrair-se do aqui agora, do mundo físico, do que chamamos de real. O resultado plástico dessa atividade não é o alvo, nessa atividade o mais importante é exercitar a criatividade, fazer música visual, música sem letra...


Eu procuro incentivá-los com um exemplo, um trabalho no quadro, mostro à eles que não é necessário elaborar muito no início, explico que o mais importante nessa atividade é o jogo das cores e formas.


O resultado é esse, um trabalho magnífico! Parabéns galera, continuem assim!

Arte em Pontos

O Ponto é a menor unidade nas Artes Visuais, quando está em movimento gera as linhas, e as linhas ao se cruzarem geram os planos. Básico não é? Bom, assim parece fácil, mas para entendermos esses simples conceitos devemos por em prática. As nossas aulas de Fotografia e Arte Digital falam de pixels, que são os pontos digitais, são eles que formam as imagens que você vê no seu computador ou em qualquer painel LCD.

Trabelhei esses conceitos com a turma do 9º ano da Escola Rogelma e os trabalhos bombaram, ficaram simplesmente maravilhosos. Vamos dar uma olhada?






Picasso na Escola Pública


"... Quem não gosta de samba bom sujeito não é 

É ruim da cabeça ou doente do pé ... "

O mesmo vale para Picasso, sua obra é tão vasta, tão rica que não gostar de Picasso é um pouco estranho. Quando trabalhamos com as suas obras na escola os alunos adoram, sua plasticidade e seu grafismo são a marca de um gênio que não foi artesão de si mesmo. Sua arte chega a ser universal, ainda que alguns escrevam o seu nome errado, tipo: Plabo Picasso.


Sonhando com suas obras eu me deparei com uma em especial, "O Sonho" (na imagem acima), a qual utilizamos na oficina de releitura. Os trabalhos ficaram maravilhosos e você pode conferir tudo aqui no nosso blog. Parabéns, vocês são 10!




Essa versão brasileira ficou show!









Agora para esclarecer uma coisa: Picasso nunca disse que os computadores são inúteis, como alguns acham. Quando eu li essa frase, li  pintada em uma escola aqui da cidade, achei estranho pois frequentei e sou graduado em Pintura e Gravura pela Escola de Belas Artes na UFRJ e nunca havia escutado tal absurdo! Maior absurdo é a escola permitir que uma frase que não foi dita por ele esteja pintada em sua parede, e para piorar a situação o nome do maior artista do século foi escrito errado! Em uma escola! Misericórdia!
Aqui no blog a gente filtra a informação, aqui existe responsabilidade com o que se escreve, como vocês mesmos podem comprovar na matéria abaixo:

pintor, escultor e desenhista espanhol é considerado um dos grandes mestres da arte do século XX – maior até que seu próprio nome completo, que é Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso (é sério!).
frase em questão apareceu pela primeira vez em um artigo publicado numa edição da revistaThe Paris Review de 1964. O texto se chamava “Pablo Picasso: A Composite Interview” e era uma coletânea de entrevistas conduzidas pelo escritor William Fifield seguidas pelas suas próprias anotações. O curioso é que, ainda que a frase tenha ficado famosa com o termo “computadores“, não foi bem isso que Picasso disse. Aqui vai a transcrição exata:
“Sinto como se eu estivesse beliscando as beiradas deste mundo quando vejo que sou capaz de entender o que Picasso quis dizer quando me falou – sem mover um músculo – sobre os enormes cérebros mecânicos ou as máquinas de calcular: ‘Mas eles são inúteis. Eles só podem nos dar respostas’“.
Em 1982 Fifield discorreu novamente sobre a frase, desta vez no livro “Em busca do Gênio“, uma nova coletânea de entrevistas feitas com pessoas que o autor identificava como gênios. “Ele disse com desdém: ‘o que os computadores têm de bom? Eles só podem nos dar respostas!’. Acho que é a coisa mais significativa que eu já ouvi Picasso falar. A resposta é uma rua sem saída.Provavelmente a arte da criação deve provar um ajuste instantâneo para múltiplas coisas mil vezes; a ‘conclusão’ é um fim e os verdadeiros trabalhos de arte são inacabados“.

fonte: http://super.abril.com.br/blogs/superblog/frase-da-semana-computadores-sao-inuteis-eles-so-podem-dar-respostas-pablo-picasso/